Fundado em novembro de 2011

Visualizações

0

newsletter

0

Presença Constante – Arlindenor Pedro

arlindenor pedro
Por arlindenor pedro 0 leitura mínima


Presente nos rostos.
Presente nos atos,
nas ruas, nas casas,
nas fábricas,nos escritórios.
Ser onipresente,
invisível (?)
Nos tempos escuros,
nos dias cinzentos
de choro-ranger de dentes.
Presença contante.
Dos homens das cidades, dos campos.
Inimigo feroz,
Tens o nome de medo.

Catete, 20 de agosto de 1976

“faz escuro,mas eu canto”
(Thiago de Mello)

Arlindenor Pedro

Loading

Compartilhe este artigo
Seguir:
Libertário - professor de história, filosofia e sociologia .
Deixe um comentário

Deixe uma resposta

Ensaios e Textos Libertários